boo-box

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

BÓIAS PARA CRIANÇAS...VILÃS OU HEROÍNAS???

USO DE BOIAS PARA CRIANÇAS ... 



A necessidade de usar boias vai depender muito de quanto a criança está acostumada a nadar.
 Um profissional especializado em natação infantil poderá ajudar a determinar isso. 
Nas aulas de natação, normalmente ocorre uma ambientação aquática de modo que a criança tenha segurança e capacidade de nadar sem a boia, mas isso só acontece com o tempo. 

Usando ou não as boias, é fundamental que os pais fiquem sempre atentos quando as crianças estiverem na praia ou na piscina. 
As crianças devem ser supervisionadas a cada segundo e sempre por um adulto que não tenha medo da água e que saiba como proceder em casos de emergências. 
Há o risco, por exemplo, de a criança com boias nos braços se desequilibrar e ficar com o rosto na água, podendo se afogar.




Atividades na água precisam de coletes e boias salva-vidas

Conheça os tipos de boia e coletes salva-vidas e qual importância deles na proteção dos filhos

Se a sua família gosta de esportes náuticos como canoagem, vela, surf, ski ou de brincadeiras na água, em lagos, rios, córregos e praias verifique se seus filhos usam os coletes salva-vidas corretamente. 
Eles devem fazer parte dessas atividades e torná-las mais seguras.
Muitas crianças e adolescentes pensam que coletes e boias salva-vidas são quentes, volumosas, e feias. 
Isto já não é verdade. 
Os modelos mais recentes são mais confortáveis e proporcionam uma proteção maior. Na hora da escolha, procure saber:
Coletes salva-vidas
Tipo 1: Este colete flutua melhor.

 Ele foi projetado para deixar aquelas pessoas que entram no estado inconsciente na água, na posição com o rosto para cima, na vertical e um pouco para trás.
 É para ser usado em lugares abertos e oceanos. O item está disponível em duas versões: para adultos com mais de 50 quilos e para crianças com menos de 50 quilos.
Tipo 2: Também mantém uma pessoa na posição vertical e um pouco para trás, mas não tanto como o tipo 1. 
Nem sempre pode ajudar quem estiver no inconsciente a flutuar. 
É confortável e vem em diversos tamanhos para crianças.
Tipo 3: Esta jaqueta foi projetada para usuários conscientes, que estão calmos em águas interiores. 

É muito confortável e vem em muitos estilos. 
Este colete salva-vidas é usado para esportes aquáticos e deve ser utilizado somente quando se espera que o resgate seja feito rapidamente.
Boias salva-vidas

Tipo 4: Uma boia salva-vidas é uma almofada ou um anel que é usado para flutuação.
 Ela é projetada para ser usada de duas maneiras: 
pode ser presa e mantida até que a pessoa seja resgatada ou ser jogada com alguém na água até que ele ou ela sejam resgatados. 
Não é um brinquedo e só deve ser usada em uma situação de emergência.
Lembre-se, a menos que seus filhos vistam ou usem coletes e boias salva-vidas, eles não estão protegidos. 
Além disso, estes itens de segurança não devem ser substitutos da supervisão dos adultos.
Dicas de segurança:
  1. Seus filhos devem usar coletes salva-vidas, em todos os momentos, em barcos ou perto da água;
  2. Ensine o seu filho a colocar no colete sua própria vida;
  3. Faça criança ter certeza de que é confortável vestir um colete salva-vidas e saber como usá-lo;
  4. Verifique se o colete salva-vidas é do tamanho certo para seu filho. A jaqueta não deve estar solta; sempre ser usada como ensinado nas instruções, com todas as tiras e com cinto;
  5. Boias de brinquedos e de braços, barcos infláveis e colchões de ar nunca devem ser usados como coletes salva-vidas. Eles não são seguros;
Os adultos também devem usar coletes de salva-vidas para sua própria proteção e para dar um bom exemplo aos filhos.
Fonte: O Programa de Prevenção de Lesões – Academia Americana de Pediatria (Revista 09/05) 

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Afogamento Infantil - Cuidado!

Afogamento de crianças é mais comum do que se imagina!


Nunca deixar as crianças sozinhas na banheira é uma das dicas para se evitar o afogamento
]

Em um país como nosso, em que a temperatura é amena ou quente boa parte do ano e existem muitos rios volumosos, represas, lagos, lagoas, praias além de que atualmente as piscinas estão em lugares como parques, clubes, condomínios e casas, o cuidado com as crianças que frequentam estes espaços deve ser reforçado.
No Brasil, segundo Ministério da Saúde, em 2005, 1.496 crianças de até 14 anos morreram vítimas de afogamentos, sendo a segunda causa de morte e a oitava de hospitalização, por acidentes, na faixa etária de 1 a 14 anos.
É importante salientar que os perigos estão em ambientes familiares tais como piscinas, baldes, banheiras, poços e não estão apenas nas águas abertas como mares, represas e rios.
 Para uma criança que começou a andar recentemente, por exemplo, três dedos de água representam um grande risco.
Outro fator que contribui para que o afogamento seja um dos acidentes mais letais para crianças e adolescentes é o que acontece de forma rápida e silenciosa.
Vamos imaginar um banho de banheira de um bebê: 
o pequeno intervalo para se virar e pegar uma toalha é o suficiente para uma criança fique submersa na banheira. 
Se você se afastar por 2 minutos para atender ao telefone, isto pode ser o bastante para ela perder a consciência. 
Se demorar mais do que 4 minutos, a lesão cerebral pode ser permanente.
Como proteger uma criança de um afogamento:
1) Esvaziar baldes, banheiras e piscinas infantis, depois do uso e guardá-los sempre virados para baixo e longe do alcance das crianças;
2) Despeje a água antes de retirar a criança da banheira e esconda a tampa de modo a que a criança não possa preparar o seu próprio banho;
3) Nunca deixe uma criança com menos de 3 anos sozinha na banheira, mesmo quando ela já se senta bem. Durante o banho, não atenda ao telefone e e nem porta;
4) Conservar a tampa do vaso sanitário fechada, se possível lacrado com algum dispositivo de segurança “à prova de criança” ou a porta do banheiro trancada;
5) Manter cisternas, tonéis, poços e outros reservatórios domésticos trancados ou com alguma proteção que não permita “mergulhos”;
6) Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 metro que não possam ser escaladas e portões com cadeados ou trava de segurança que dificultem o acesso dos pequenos;
7) Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Esses recursos devem ser usados em conjunto com as cercas e a constante supervisão dos adultos;
8 ) Grande parte dos afogamentos com bebês acontece em banheiras.
 Na faixa etária até dois anos, vasos sanitários e baldes podem ser perigosos. 
Nunca deixe as crianças, sem vigilância, próximas a pias, vasos sanitários, banheiras, baldes e recipientes com água;
9) Evitar brinquedos e outros atrativos próximos à piscina e aos reservatórios de água;

Algumas características do desenvolvimento contribuem para que crianças pequenas fiquem mais vulneráveis a afogamentos, tais como:
1) Diferentemente dos adultos, as partes mais pesadas do corpo da criança pequena são a cabeça e os membros superiores. 
Por isso, elas perdem facilmente o equilíbrio ao se inclinarem para frente e consequentemente podem se afogar em baldes ou privadas abertas;
2) O processo de afogamento é acelerado pela massa corporal do indivíduo;
3) Elas não têm maturidade, nem experiência para sair de uma situação de emergência;
4) Boa parte das crianças que se afogam em piscinas está em casa sob o cuidado dos pais. Um mero descuido deles basta para que ocorra um afogamento.

Observação:
O afogamento caracteriza-se pela falta de oxigênio no sangue (hipoxemia), que afeta todos os órgãos e tecidos. 
A intensidade da hipoxemia é determinada pelo tempo em que a pessoa fica submersa, pela quantidade e tipo de líquido que é aspirado para dentro do pulmão e pela resistência individual de cada afogado.
A duração da submersão é fundamental, porque a quantidade de oxigênio nos vasos sanguíneos vai caindo (exponencialmente) durante a asfixia. 
O período máximo, antes de ocorrer lesão irreversível, é incerto, mas provavelmente é de três a cinco minutos.

Fontes: Criança Segura e APSI – Associação para a Promoção de Segurança Infantil, Portugal; A CRIANÇA SEGURA – http://criancasegura.org.br; Aliança Europeia de Segurança Infantil; Programa de Prevenção de Lesões (Copyright © 1994 Academia Americana de Pediatria revista 09/05); http://zonaderisco.blogspot.com

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Médico que dopou campeão olímpico sul-coreano é acusado de negligência


A promotoria da Coreia do Sul acusou nesta sexta-feira 20/02/15 de negligência profissional
 o médico que injetou testosterona no nadador sul-coreano Park Tae-hwan,
 campeão olímpico e mundial que testou positivo para a substância em um exame antidoping.

Seul, 6 fev (EFE).- A promotoria da Coreia do Sul acusou nesta sexta-feira de negligência profissional o médico que injetou testosterona no nadador sul-coreano Park Tae-hwan, campeão olímpico e mundial que testou positivo para a substância em um exame antidoping.
O médico, identificado apenas pelo sobrenome Kim, aplicou uma injeção no atleta, em julho do ano passado, sem revelar que ela continha testosterona. 
Ele também não teria explicado os riscos e os efeitos secundários das substâncias, segundo as acusações apresentadas pelos promotores.
A promotoria, que anunciou hoje em Seul os resultados da investigação, considerou que o doutor não tinha consciência de que a testosterona era uma substância proibida pela Agência Mundial Antidoping (AMA).
Em todo caso, como Kim se recusou a explicar o conteúdo da injeção apesar dos pedidos do atleta, ele descumpriu a obrigação médica de passar aos pacientes todas informações sobre os remédios prescritos.
Park Tae-hwan, ouro nos 400 metros livres nos Jogos Olímpicos de Pequim, comparecerá em uma audiência da Federação Internacional de Natação (Fina), marcada para o dia 27 de fevereiro, na Suíça, após a confirmação da presença da substância em dois testes realizados com sua urina.

O exame que detectou o doping de Park ocorreu antes do início dos Jogos Asiáticos, realizados em Incheon, na Coreia do Sul, nos quais o nadador levou uma medalha de prata e outras cinco de bronze.
Acredita-se que a Fina pode retirar essas últimas conquistas do atleta e deixá-lo dois anos longe das piscinas como forma de punição.
Park foi o primeiro sul-coreano da história a ganhar uma medalha de ouro olímpico na natação.
 Além disso, ele também conquistou a prata nos 200 metros do mesmo estilo nos Jogos Olímpicos de Pequim.
Em Londres-2012, ele ficou com a segunda posição em ambas as provas. 


L

México desiste de organizar Mundial de Natação de 2017

O governo mexicano anunciou 18/02/15 , a sua decisão de desistir de organizar o Mundial de Natação de 2017, que deveria acontecer na cidade de Guadalajara, por conta de cortes de gastos no orçamento público.


"Foi determinado a Federação Internacional de Natação (FINA) será informada que o México não receberá o campeonato mundial", informou num comunicado Jesús Mena, diretor geral da Comissão Nacional do Esporte (Conade) do país.
A decisão foi tomada depois de uma revisão do orçamento do Conade, explicou o diretor.
O México já havia orçado 9,5 milhões dos 100 milhões de dólares necessários para a organização do Mundial. 
De acordo com o contrato assinado com a FINA em 2011, o governo terá que pagar uma multa de 5 milhões de dólares por desistir de sediar a competição.

"Já tive a oportunidade de conversar com o presidente da FINA, Julio César Maglione, que lamenta esta situação, mas entende as circunstâncias e reitera seu apoio às atividades aquáticas no nosso país", acrescentou Mena.

Afetado pela drástica queda dos preços do petróleo, o governo mexicano anunciou no dia 30 de janeiro um corte de cerca de 8,2 bilhões de dólares nas dispensas públicas previstas para 2015, o que equivale a 0,7% do PIB.

Um dos principais projetos abandonados por contra da revisão do orçamento foi o primeiro trem-bala da América Latina, que deveria ligar a Cidade do México com Querétaro.

O próximo Mundial de Natação, competição que acontece a cada dois anos, será realizado na cidade de Kazan, na Rússia.
A edição de 2013 também foi marcada por problemas semelhantes à situação enfrentada pelo México.
A cidade de Dubai, dos Emirados Árabes Unidos, desistiu de sediar o evento, alegando problemas econômicos derivados da crise mundial, e acabou sendo substituída por Barcelona.
A Crise econômica chegou a todos, ela está em nossas portas faz tempo...
Só não vê quem não quer...

Sempre há uma luz no fim do túnel...


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

QUANTAS CALORIAS SÃO GASTAS EM UMA AULA DE NATAÇÃO?


Muitos professores de natação já devem ter ouvido na beira da piscina essa pergunta: “Professor (a) quantas calorias eu perco em uma aula?” 
Nesse texto, vamos tentar esclarecer algumas dúvidas referentes à demanda energética em uma aula de natação.


A natação é considerada uma atividade física aeróbica, ou seja, necessita da utilização do oxigênio para a produção de energia, para os praticantes de natação não competitiva isso deve ser levado em conta, por isso seria interessante que o exercício fosse conduzido de forma moderada com variações leves de intensidade respeitando o objetivo proposto do treino.
 
Muitas variáveis devem ser consideradas para se ter uma idéia do gasto energético de um nadador, eis alguns exemplos:
 
- O estilo nadado, alguns estilos da natação são mais desgastantes que outros, para praticantes de natação não competitiva, 100 metros nadando Borboleta são muito mais desgastantes que 100 metros nadando o estilo Crawl; 
 
- A diferença entre homens e mulheres, 
“As mulheres são 30% mais econômicas quanto ao dispêndio energético nas atividades de natação do que os homens devido à maior quantidade de gordura, que facilita a flutuabilidade do corpo na posição horizontal” (Holmer,1979; citado por Guedes,1995). Isso possibilita um melhor deslize por conseqüência menos esforço para nadar;
 
- A condição do praticante quanto à sua qualidade ou habilidade de nadar, um bom nadador necessita de menos energia para mover-se na água, portanto ele deve nadar uma distância maior para que tenha o mesmo gasto energético de um nadador iniciante;
 
- Duração e intensidade da atividade, treinos fortes consomem mais energia, mas o treino em uma intensidade mais forte certamente será mais curto do que um treino em uma intensidade mais leve/moderada.
 
Como em qualquer atividade física, o gasto calórico também vai depender do metabolismo de cada pessoa, há muita discrepância entre os pesquisadores sobre o número aproximado de calorias gastas em uma aula “normal” de aproximadamente 50 minutos, alguns autores citam entre 400 e 600 kcal, alguns colocam de 700 kcal até 800 kcal.
 
Segue uma tabela para o cálculo “APROXIMADO” da sua atividade aquática:
 
Estilo livre, rápido e esforço vigoroso
9.9 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min.
 
Estilo Livre ,lento e esforço moderado
8 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min.
 
Costas Geral
8 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min. 
 
Peito Geral
9.9 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min.
 
Golfinho (Borboleta)
11 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min. 
 
Crawl rápido (~70m/ min)
11 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min. 
 
Crawl lento (~50m/min)
8 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min. 
 
Natação lazer
6 x Peso do praticante(kg) x Tempo da atividade em min. /60min.
 
Tabela: www.cdof.com.br

Ex. Uma pessoa de 70 kg que nade Crawl em uma intensidade lenta por 50 minutos terá um gasto aproximado de 466 kcal. (8 x 70kg x 50min / 60min) = 466,66 kcal.
 
Quanto à ingestão de calorias antes do treino, o melhor a fazer é procurar um nutricionista, este profissional lhe indicará a melhor dieta para o seu perfil.
Vale lembrar que em um aspecto todos os autores concordam, nadar consome muitas calorias, portanto o mais importante é cair na água e aproveitar.
Bons Treinos!

Federação Internacional de Natação divulga índices para Jogos Olímpicos

Marcas para 2016 correspondem ao 16º lugar das Olimpíadas de Londres 2012


A Federação Internacional de Natação (Fina) divulgou nesta sexta-feira a tabela de índices para os Jogos Olímpicos de 2016.
 Os tempos do índice A em cada uma das 26 provas individuais são correspondentes ao 16º lugar nas Olimpíadas de Londres 2012. 
Já os chamados "índices B" são marcas 3,5% mais fáceis de serem conquistadas. 
Cesar Cielo, natação entrevista EE (Foto: Lydia Gismondi)Cesar Cielo é dono de três medalhas olímpicas e um dos favoritos para os Jogos de 2016 (Foto: Lydia Gismondi)

Segundo a entidade, os índices podem ser obtidos entre 1º de março de 2015 e 3 de julho de 2016. 
Mesmo sendo sede dos Jogos, os atletas brasileiros precisarão atingir o índice mínimo para participar das Olimpíadas. 
A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) ainda não indicou oficialmente quais competições valerão como seletiva para as Olimpíadas, mas a tendência é que o Troféu Maria Lenk de 2016 seja o torneio derradeiro. 
A prova dos 50m livre masculino é a mais forte do país atualmente. 
Se os tempos de 2014 valessem para a classificação de 2016, sete atletas teriam feito marcas abaixo de 22s27. 
Cesar Cielo (21s39), 
Bruno Fratus (21s41),
 Nicholas Santos (22s15), 
Matheus Santana (22s16), 
Walter Lessa (22s17), 
Marcelo Chierighini (22s21) 
 Ítalo Duarte (22s25). 
Existe um limite de dois atletas por país com índice A em cada prova, e cada nação pode levar até 52 competidores no total, 26 no masculino e 26 no feminino. 
Quando o país só tem atletas com índice B, o limite por prova é de apenas um nadador.  
Os revezamentos serão definidos em duas etapas: os 12 primeiros colocados no Mundial de Kazan, que será realizado entre julho e agosto deste ano, e os quatro melhores do ranking mundial que fechará em maio de 2016. 
Cada país define sua estratégia para a escolha dos nadadores. 
Os Estados Unidos, por exemplo, fazem uma única competição, o US Trials, e os classificados são os dois primeiros colocados de cada prova, independente de outros competidores terem marcas melhores obtidas em eventos anteriores. 
Tabela índices olímpicos da natação (Foto: Editoria de arte)

O Verão está intenso? Caia na água!!!

O verão não tem dado trégua e tudo é válido na hora de tentar se refrescar. 

Ventiladores e ar condicionados estão sempre ligados no máximo e as piscinas se transformam nas queridinhas da estação.

Atividade queima 540 calorias em uma hora e movimenta todos os grupos musculares do corpo humano - Foto: Divulgação
Atividade queima 540 calorias em uma hora e movimenta todos os grupos musculares do corpo humano – Foto: Divulgação
Quem opta pela natação mescla alívio do calor e bem-estar em uma das atividades físicas mais completas. 
Faz bem para saúde e para a mente. 
As pessoas procuram a natação tanto como forma de lazer quanto para cuidar da saúde e aliviar problemas como, por exemplo, de coluna.
Na lista também estão alívio para problemas respiratórios, melhora de coordenação motora e, claro, perda de peso aliado a dieta equilibrada. Uma hora de atividades a piscina chegam a queimar 540 calorias.
Corpo
O esporte é considerado completo porque é capaz de movimentar todos os músculos do corpo e trabalhar de forma anaeróbica e aeróbica. 
O problema é quando as altas temperaturas dão lugar ao inverno que por aqui, sabemos bem, é intenso.
 No verão as turmas estão sempre cheias, já começamos o ano completas. 
Mas quando o frio chega o movimento diminui um pouco porque as crianças, principalmente, param de comparecer às aulas e esperam os termômetros colaborarem.
É importante, porém, manter a frequência de treinos. 
Para ser um bom nadador só é preciso praticar. 
Todos possuem potencial, homens e mulheres, adultos e crianças.
Idade aconselhável
Se apenas a prática é pré-requisito de um bom nadador, todos são nadadores em potencial. 
Isso faz do esporte uma grande oportunidade para pessoas que, muitas vezes, não possuem mais a flexibilidade nos movimentos.
Desde que seja bem acompanhado e supervisionado, um idoso pode e deve fazer natação. 
Não existe uma faixa-etária ideal. 
Nem condição física ideal, por sua capacidade de adaptação e flexibilidade atende a um público variado, de gestantes, pneumopatas, cardíacos ... Desde de bebes aos idosos...
Basta começar para apaixonar se também por Esse Esporte!!